BMX/ Bicicross

BMX/ Bicicross

BMX RACING 

REGRAS

Modalidade olímpica onde a pista tem 470 metros de extensão para os homens e 430 metros para as mulheres. As bicicletas utilizadas pelos competidores possuem rodas com aro 20", uma marcha e um freio. A largada é feita sobre uma plataforma de cerca de 10 m de altura e os atletas passam por obstáculos montados na pista até cruzar a linha de chegada.

DISPUTA MASCULINA - A primeira etapa do BMX é por tempo e todos os competidores dão uma volta na pista, com o tempo de cada um é formado 4 grupos de 8 atletas.

Na segunda etapa, cada grupo disputa 5 corridas com pontuação que vai de 1 a 8 pontos. 1º lugar: 1 ponto, 8°/último lugar: 8 pontos. Nas três primeiras corridas, 2 atletas com menos pontos vão pra semifinal e nas duas últimas corridas, 2 atletas com menos pontos também vão pra semifinal.  Logo, o mais rápido tem menos pontos.

Na semifinal, vão 2 grupos de 8 atletas disputando 3 corridas de uma volta. Os 4 melhores de cada grupo, ou seja, os 8 atletas com menos pontos, se classificam para a final que vão disputar a medalha de vencedor em uma única prova.

DISPUTA FEMININA - São 16 mulheres que disputam direto na semifinal, com 2 grupos de 8 atletas em 3 baterias. As 4 melhores de cada grupo, ou seja, as 8 atletas com menos pontos, vão para a final disputar a medalha de vencedora em uma única prova.

BMX FREESTYLE

É o estilo livre da modalidade de BMX/bicicross, competida individualmente, dividido em modalidades, sendo diferenciadas pelo local e a forma de como são executadas as manobras.

MODALIDADES

Dirt Jumping - É praticado em rampas de terra únicas, duplas ou em sequências, com alturas e distâncias variadas.

Vertical - é praticado em uma rampas com formato de “U”, denominada Half-Pipe, com manobras nas bordas e nos chamados aéreos onde os atletas buscam executar manobras de alto grau de dificuldade o mais alto possível no dois lados da rampa.

Street - É praticado nas ruas, os obstáculos são tudo o que possa ser encontrado, desde escadas, corrimãos, paredes, bancos, monumentos e o que vale é a criatividade em cada obstáculo encontrado pelas ruas.

Park - É praticado em percursos fechados com rampas para aéreos e para saltos, bancadas, muros e paredes, e possui algumas simulações de obstáculos encontrados nas ruas, como escadas e corrimãos.

Flatland - É praticado em áreas planas e sem obstáculos, as manobras são um desafio de equilíbrio, criatividade e agilidade que podem ser estáticas ou com muito movimento. Os atletas buscam executar varias combinações e variações seguidamente sem interrupção do movimento entre uma manobra e outra.

HISTÓRIA 

O ciclismo BMX ou bicicross surgiu na década de 1960 como uma brincadeira. Na Califórnia, crianças imitavam seus ídolos do motocross com suas bicicletas, construíam pistas e faziam corridas informais. Daí acrescenta-se o X ao nome do esporte: BMX – Bicycle Motocross.

Durante os anos de 1970, esse novo esporte cresceu e surgiram equipes, campeonatos, revistas especializadas, marcas novas de peças e de bicicletas BMX. Em 1973 nasceu a primeira publicação oficial sobre o BMX na Califórnia. A revista Bicycle Motocross News, que deu o primeiro passo para o surgimento de diversas outras, como BMX Action em 1976, Inside BMX Plus em 1978, dentre outras.

Em abril de 1981, a Federação Internacional de BMX foi fundada e a modalidade se desenvolveu rapidamente, criando uma identidade única. Em 1993, o BMX foi inteiramente integrado à União Internacional de Ciclismo (UCI, em inglês) e estreou como esporte olímpico em Pequim 2008.

Fonte:

Rio2016 (rio2016.com)

Brasil2016 (brasil2016.gov.br)

Confederação Brasileira de Ciclicmo (cbc.esp.br)

Confederação Brasileira de Esportes Radicais (cber.com.br) 

Comitê Olímpico Brasileiro (cob.org.br)

Fotos Recentes

Vídeos Recentes


Receba novidades