Downhill

Downhill

REGRAS

Downhill é uma forma do ciclismo que consiste em descer o mais rapidamente possível de um determinado percurso que deve apresentar terrenos diferentes: pistas estreitas e pistas largas, caminhos entre florestas, nos campos, bosques e estradas com cascalhos. É necessário usar capacete com proteção para o queixo e pescoço, enchimento em canelas e coxas, bota cano longo com protetores, camiseta manga comprida, luvas protetoras de dedos, joelheiras, cotoveleiras e proteções do peito e costas, além de óculos de proteção, pois podem saltar pedras para o rosto ou, com a velocidade de descida, os olhos começarem a lacrimejar devido ao vento que bate de frente e com força e isso afetaria a velocidade de reação visto que teriam uma visão reduzida devido às lágrimas.

Para se ser um bom praticante de downhill é necessário ter uma excelente forma física, pois exige muito condicionamento físico. As pernas sofrem muito, e também as mãos, os pulsos, braços e o pescoço e deve fortalecer estes grupos musculares com exercícios com peso. Deve-se treinar sprints que são muito úteis em zonas mais fáceis de um percurso de dessa modalidade assim como se deve treinar a resistência, necessária a qualquer modalidade do ciclismo. Sprint é uma disputa entre vários ciclistas de modo a desenvolver uma grande velocidade por um curto período de tempo. No downhill, o ciclista deve sempre ter o corpo bem flexionado amortecendo os choques.

HISTÓRIA

O DH, como é chamado o downhill, foi a primeira modalidade do mountain bike (MTB) a ser praticada, nascida na Califórnia na década de 1970. Ciclistas hippies da época, cansados do uso da bicicleta somente no asfalto, se encontravam nas montanhas perto de São Francisco, Califórnia, para descer montanha abaixo. 

As competições de downhill são recentes, que teve seu primeiro Campeonato Mundial realizado no Colorado (EUA) em 1990, e vencido pelo norte-americano Greg Herbold. No Brasil, as primeiras competições foram em 1991 e pistas eram verdadeiros estradões de terra, com trilhas abertas sem grandes obstáculos onde se priorizava a velocidade. Com o tempo, essas pistas foram se tornando mais técnicas com a inclusão de trilhas estreitas (single tracks), pedras, degraus altos (drop-off), vãos a serem transpostos (gaps) e duplos (obstáculo composto de rampa de lançamento e rampa de recepção com um vão entre elas), ou mesas (o mesmo que o duplo só que com o vão preenchido). Fazem parte das dificuldades que também aguçam a técnica do piloto, raízes, valas, erosões e a lama. Estas dificuldades acabaram por desenvolver tecnologicamente a bicicleta e os equipamentos de proteções.

As bikes são fabricadas com um quadro preparado para aguentar grandes impactos, com suspensões “full suspension” na traseira e dianteira para absorver os impactos das descidas. Freios a disco hidráulico (sem de cabos de aço) muito eficientes e capazes de fazer bike continuar rodando mesmo que haja algum problema com o mecanismo de frenagem. Os pneus são largos com compostos macios para maior aderência ao terreno. Aliás, o desenho dos pneus difere conforme o terreno a ser utilizado, como terreno seco ou molhado/lama.

Além disso, na bicicleta de downhill não existe o câmbio dianteiro, pois é instalada uma guia de corrente, que tem a missão de manter a transmissão funcionando apesar de todas as trepidações que a pista transmite à bike. Devido ao fato da bike de DH ter a suspensão da frente mais alta, tem uma certa inclinação para trás que também ajuda nos trilhos com inclinações muito acentuadas, e esta inclinação do quadro faz com que o ciclista tenha menos probabilidades de cair para frente.

Fonte:

Infoescola (infoescola.com)

Webadventure (webadventure.com.br)

Wikipedia (wikipedia.org)

Fotos Recentes

Vídeos Recentes


Receba novidades