Longboard

Longboard

DOWNHILL 

Modalidade onde o atleta desce uma ladeira fazendo manobras em alta velocidade e possui 2 modalidades:

DOWNHILL SLIDE

Consiste em descer ladeiras executando manobras de slide (derrapadas), com um skate maior, chamado Longboard. No downhill slide é necessário o uso de rodas mais duras e escorregadias, além de joelheiras e luvas com nytai (espécie de freio) colados na palma da mão.

Inventado na Califórnia, onde os surfistas da região colocavam rodas de patins em pedaços de madeira para descer a ladeira e sentir a emoção do Surf. Hoje é a modalidade que mais cresce e existem muitos skatistas profissionais no Brasil, sendo um deles, Sérgio Yuppie Marcelino, o melhor skatista de downhill slide do mundo.

O Downhill slide, assim como o skate Freestyle, é uma das modalidades mais baratas de organizar campeonatos pelo fato de não necessitar da construção de rampas.

O Longboard é uma prática menos radical e pode ser praticada em diversos lugares em qualquer colina suave ou superfície plana em movimentos próximos ao estilo clássico do surf. Essa modalidade é a mais praticada entre mulheres.

DOWNHILL SPEED

Modalidade praticada em ladeiras de diferentes comprimentos cujo objetivo é descê-las o mais rápido possível. Daí o nome, Downhill speed, que traduzido ao pé da letra significa descer uma colina rapidamente. Também é conhecido como Downhill Stand-up (descer colinas de pé). O speed utiliza skates com shapes (madeira de cima) bem maior do que o convencional, e em muitos lugares do mundo, é considerado um “Shape Longboard” quando tem mais de 38 polegadas, atualmente chegando a 50 polegadas ou mais.

Para a prática, é obrigatório o uso de equipamentos de segurança como: macacão de couro, tênis, capacete fechado semelhante aos de motovelocidade, luva e um skate próprio para velocidade. O Speed requer atenção especial em segurança, tanto por parte dos organizadores de competições quanto dos próprios praticantes, pois juntamente com a mega rampa, é uma das modalidades mais perigosas do Skate.

FREESTYLE/ STREET

Modalidade que mistura um pouco de dancing com street, fazendo manobras com um estilo livre.

SLALOM

Modalidade pouco praticada, principalmente no Brasil, exige muita técnica para desviar dos obstáculos ao longo do percurso em ladeiras leves.

CRUISING

Mistura de freestyle e dancing, em ladeiras leves ou no plano mesmo sem se preocupar com slides e nem manobras.

DANCING

A arte de “dançar” no skate. Um longboard para dancing deve ser grande, de no mínimo 42'' podendo até ser um classic, que se assemelha mais a uma prancha de surf.

CURIOSIDADE

O recordista mundial de velocidade é o canadense Micho Erban que chegou a 130 km/h na ladeira no Canadá. Ano que também deu um enorme destaque aos speeds brasileiros junto ao ranking mundial da IGSA (Associação internacional de esportes de gravidade). Com destaque no 5º lugar para Luiz Lins e o 10º lugar ao Juliano Cassemiro, em um total de aproximadamente 450 atletas de várias partes do mundo.

Fonte:

Uponboard (uponboard.com)

Skateboard Brasil (skateboardbrasil.com.br)

Confederação Brasileira de Skate (cbsk.com.br)

Fotos Recentes

Vídeos Recentes


Receba novidades