velocidade, fundo e meio fundo

velocidade, fundo e meio fundo

PROVAS DE VELOCIDADE

Tanto no masculino quanto no feminino são realizadas provas de 100, 200 e 400 m, caracterizadas como provas de velocidade. A regra é não queimar a largada e quem chegar primeiro é o grande vencedor.

Nessa categoria há também as provas com barreira – 100 m feminino, 110 m masculino e 400 m disputado tanto no feminino quanto no masculino, sendo que os atletas com os oito melhores tempos são classificados para a final. Ao longo do percurso são dispostas 10 barreiras e derrubá-las não desclassifica o atleta. As barreiras são desenvolvidas de forma a sempre cair para frente, evitando lesão aos atletas.

A última categoria de prova de velocidade é a corrida de revezamento onde há a troca de bastão. As corridas são de 4x100 m numa explosão de velocidade e na corrida de 4x400 m onde a explosão já não é tão importante. Nesse caso, o atleta deve manter o ritmo obtendo o mínimo de variação de velocidade garantindo, portanto o melhor desempenho.

Cada equipe tem uma raia que deve ser respeitada e só é permitido sair da raia caso o bastão caia no chão. O bastão deve ser entregue ao atleta no revezamento no fim de cada circuito e têm um espaço de 20 metros para entregar o bastão.

HISTÓRIA 

Na Grécia antiga, os atletas se revezavam em distâncias carregando a tocha e, então, após chegar ao destino especificado, passavam a tocha para outro atleta até chegar ao altar da deusa Atena, onde uma grande fogueira era feita em forma de homenageá-la.

PROVAS DE MEIO FUNDO E FUNDO

As prova de meio fundo são de 800 m onde os corredores largam em raias e podem abandoná-las ao longo do percurso e provas de 1.500m que não contam com raias nem na largada ou durante do percurso.

Nas provas de fundo, os atletas geralmente correm na raia um e em fila, não precisando correr em suas raias de largada. As provas de 5.000 m e 10.000 m são provas mais longas exigindo mais resistência que velocidade do atleta, sendo realizadas 12,5 voltas e 22 voltas, respectivamente. Na prova de 3.000 m com obstáculos, os atletas precisam saltar um total de 28 barreiras e sete fossos (barreira com uma poça d’água). Na modalidade para mulheres, as barreiras possuem uma altura menor.

HISTÓRIA 

A prova é originária das Ilhas Britânicas, onde corredores corriam de uma cidade para a outra se orientando pelos campanários de suas igrejas, usados como marcos por serem visualizados à grande distância. Durante o percurso, eles tinham inevitavelmente que pular sobre córregos e pequenos obstáculos e muros de pedra separando as propriedades no caminho.

Em inglês, a corrida com obstáculos chama-se “steeple-chase”. De acordo com documentos históricos da modalidade, as steeple-chases foram criadas em Edimburgo, no ano de 1828. Trinta e dois anos depois, a Universidade de Oxford incorporou as corridas com obstáculos à sua programação esportiva, sendo que em 1900, nas Olimpíadas de Paris, é o que esporte figurou pela primeira vez nos jogos.

HEPTATLO E DECATLO

O heptatlo é uma prova exclusivamente feminina e reúne 7 provas que são disputadas em dois dias: 100 m com barreiras, salto em altura e arremesso de peso, 200 m rasos, salto em distância, lançamento de dardo e 800 m raros. Vence quem acumular mais pontos.

O decatlo é uma prova exclusivamente masculina e reúne 10 provas que são disputadas, também em dois dias: 100 m rasos, salto em distância, arremesso de peso, 400 m rasos, 110 m com barreiras, arremesso com disco, salto com vara, lançamento de dardo e 1.500 m rasos. O atleta vencedor é aquele que acumula o maior número de pontos. 

Fonte:

Rio 2016 (rio2016.com)

Brasil 2016 (brasil.gov.br)

Comitê Olímpico Brasileiro (cob.org.br)

Confederação Brasileira de Atletismo (cbat.org.br)

Fotos Recentes

Vídeos Recentes


Receba novidades