Rally

Rally

REGRAS

Rally é uma forma de competição automobilística disputada com veículos modificados ou especiais, como pickups, caminhões, motos e automóveis convencionais. Este esporte se distingue por não ser disputado em autódromos, mas em um formato ponto-a-ponto no qual os pilotos e seus co-pilotos, conhecidos também como navegadores, dirigem locais de controle determinados (estágios), partindo em intervalos regulares a partir de um ou mais pontos de partida. Rallys podem ser vencidos por percorrer o trecho no menor tempo possível (Rali de Velocidade), por percorrer o trecho dos estágios mais próximo possível de um tempo pré-determinado (Rali de Regularidade) ou por completar o número de voltas antes.

TIPOS DE RALLY

Rally de estrada - ocorre em estradas comuns, cujo objetivo não é a velocidade, mas sim, a navegação e o controle do tempo de prova.

Rally de regularidade ou estágio - de modo gral, uma prova de rally de estágio dura vários dias, e os trechos (estágios) a serem percorridos incluem condições físicas bastante adversas, que podem conter desde mata semifechada até trechos com lama, buracos ou neve. O objetivo da dupla, piloto e navegador, é seguir o trajeto determinado pela organização mantendo médias horárias pré-estabelecidas.

Mesmo sendo uma competição com a participação de vários veículos não há disputa direta de posições entre os competidores, pois os pilotos largam com uma diferença média de 1 em 1 minutos com o objetivo de se evitar, ao máximo, a necessidade de ultrapassagens, já que todas as equipes devem manter a mesma velocidade. As equipes competem contra sua própria capacidade de manter as médias horárias e o caminho correto. 

Em um Rally de Regularidade não há mapas, o trajeto da prova é determinado pelo livro de bordo ou planilha que contém as informações de distância, média horária determinada e caminho a seguir determinado pela representação gráfica denominada Tulipa. O código Tulipa é padronizado internacionalmente e deve representar o mais fiel possível o que a equipe encontrará na distância especificada.

A função do navegador é passar para o piloto todas as instruções da planilha, como descrever a direção a ser seguida, a configuração da referência que está por vir (Tulipa), alterações de velocidades, fazer uma contagem regressiva do tempo para chegada a esta referência, alertar quanto a riscos identificados pela organização no campo de observações e corrigir o odômetro (mede a distância percorrida por um veículo).

A grande dificuldade em um Rally de Regularidade é manter exatamente a média estabelecida, caso ocorra um atraso deve-se acelerar para compensar o tempo perdido e prestar uma atenção especial para não acelerar demais, pois a penalização é maior quando a equipe passa por um ponto de cronometragem adiantado. A familiarização com o veículo é importante para o piloto sempre estar na marcha correta, saber os limites para entrar em curvas e principalmente evitar que as rodas girem em falso (patinem) acarretando erro no odômetro. Vence quem perde menos pontos.

No trajeto da prova são definidos PC’s (Postos de Cronometragem) que são revelados às equipes somente ao término da competição. O registro do tempo em que a equipe passa pelo PC é comparado com o tempo ideal e cada décimo de segundo atrasado perde-se 1 ponto. Passagens adiantadas são penalizadas com 2 pontos por décimo de segundo. A soma da perda de pontos em todas as passagens define a o desempenho da equipe.

Rally de velocidade - é o tipo de prova mais conhecida, tendo como maior exemplo de competição o Mundial de Rally WRC(World Rally Championship), disputada em vários terrenos, como asfalto, terra, lama e neve. No Brasil, temos como referências do esporte o Campeonato Brasileiro, a Copa Peugeot e o Rally Internacional de Erechim, maior prova do país na modalidade.

As provas são disputadas em estradas, que são fechadas pela organização da prova em conjunto com as autoridades da cidade-sede do evento. Uma prova é dividida em especiais – trechos fechados e previamente conhecidos. Os competidores normalmente passam duas vezes em cada especial com carros, que não podem ser os de competição, para reconhecer o terreno e as curvas, definindo o modo que o navegador vai atuar durante a corrida. Vence quem fizer o menor tempo no somatório de todos os especiais.

O WRC é dividido em 3 categorias de suporte: o Junior World Rally Championship (JWRC, anteriormente a Academia WRC), o World Rally Championship 2 (WRC-2, ex-Super 2000 World Rally Championship), e o World Rally Championship 3 (WRC-3, antes do Campeonato do Mundo de Ralis de Produção) que são disputadas nos mesmos eventos e palcos que o WRC, mas com diferentes regulamentos. Os carros de produção, super 2000 e participantes juniores partem para as classificativas após os pilotos do WRC.

Rally Cross-Country - é o mais aventureiro dos rallys e os competidores participam com carros mais robustos, caminhonetes, caminhões e até motos. Parecido com o rally de velocidade, é dividido em especiais e também vence o mais rápido. Neste caso, os competidores não conhecem o trajeto e recebem um livro de bordo com poucas referências do trecho. Eles sabem que precisam passar por alguns pontos específicos no caminho até o ponto final. Esta modalidade passa por todos os tipos de terreno: trilhas, desertos, dunas, lama, etc.

Entre as grandes competições desta modalidade estão o Rally Dakar (o maior rally do mundo) e o Rally dos Sertões, disputado no Brasil.

HISTÓRIA

A história do Dakar começou em 1977, quando o piloto francês Thierry Sabine escapou por muito pouco de morrer no deserto. Ele participava do Rally Abidjan-Nice na categoria motos, quando se perdeu no deserto do Saara. Como na época não havia uma estrutura de socorro eficiente, as buscas foram encerradas sem sucesso depois de 3 dias. Quando Sabine se preparava para cometer suicídio, um avião monomotor avistou o piloto e o salvou da morte. Apesar do sofrimento, o francês se apaixonou pelo deserto e imaginou uma forma de transmitir suas emoções. Pensou então em uma prova que saísse da Europa e atravessasse a África. Nascia, então, o maior rally do mundo.

A largada do primeiro Paris-Dakar aconteceu em 26 de dezembro de 1978, em frente à Torre Eiffel. Dos 170 participantes que saíram de Paris, apenas 69 chegaram a Dakar. Em 2000, a 22ª edição ofereceu uma surpresa: o rally atravessou, pela primeira vez, a África de leste à oeste, do Senegal ao Egito. O número de inscritos (400) traduziu o entusiasmo que gerou este percurso. Mas o percurso teve problemas devido às ameaças terroristas e os organizadores, então, decidiram fazer uma ponte aérea no meio do percurso. A rota foi seguida pela Líbia, em direção ao Cairo, e tudo se desenrolou da melhor maneira possível. Em 2003, a prova completou 25 anos e, pela primeira vez desde sua criação, em 1978, ele não acabou nas praias de Dakar, a capital de Senegal, mas no Mar Vermelho, nas praias de Sharm el Sheikh, no Egito. As mudanças no percurso, contudo, não são nenhuma novidade, já que ele jamais foi repetido nesse tempo todo.

As vésperas do início do Dakar 2008, a ASO - Amaury Sport Organisation - organizadora do evento, cancelou a realização do maior rally off-road do mundo, frustrando pilotos, navegadores, equipes e fãs. O motivo do cancelamento do que seria a 30ª edição do Dakar foi a falta de segurança na Mauritânia, país que receberia 8 das 15 etapas da prova. A competição teria início em Lisboa, Portugal, com a chegada em Dakar, Senegal. A prova de 2008 teria a participação de 245 motos, 20 quadriciclos, 205 carros, 100 caminhões num total de cerca de 570 equipes.

O governo da Mauritânia garantiu a segurança do rally com o envio de 3 mil agentes de segurança para acompanhar a passagem de toda a caravana da prova pelo país. Mas na última semana, a França alertou os seus cidadãos para não viajarem a Mauritânia devido ao risco de terrorismo, além de avisar a ASO sobre a possibilidade de atentados aos membros da competição graças as ameaças do grupo Al Qaeda, responsabilizada pela morte de 4 turistas franceses por 3 pessoas armadas com metralhadoras na cidade de Nouakchott, causando grande comoção na França. A partir daí, foi questionada a segurança da prova. Termina assim a história do maior rally do mundo, que encerra o seu ciclo na África e dá origem a outra prova em outro continente.

Pela primeira vez em sua história, o Rally deixa a Europa e África e passa a ser disputado na América do Sul e se manteve assim desde então e dificilmente regressará a África num futuro próximo.

O Brasil é representado apenas pela equipe da Petrobrás / Lubrax que corre no Dakar desde 1988, quando os brasileiros estrearam na competição. A equipe é a única a competir nas 3 modalidades: carros, motos e caminhões.

O Rally dos Sertões é realizado desde 1993, e tem largada em Campos do Jordão, região montanhosa do interior do estado de São Paulo, e chegada em Natal, nas praias do estado do Rio Grande do Norte, percorrendo mais de 3.500 km.

Fonte:

Rally Dakar (rallydakar.com)

Motor Online (motoronline.com.br)

Rally dos Sertões (sertoes.com)

Super SpeedWay (superspeedway.com.br)

Brasil Escola por Paula Rondinelli (brasilescola.uol.com.br)

Papo de Homem por Daniel Barcellos (papodehomem.com.br)

Fotos Recentes

Vídeos Recentes


Receba novidades