Taekwondo

Taekwondo

REGRAS

É uma arte marcial coreana, cujo objetivo é a marcação de pontos que cada atleta deve alcançar durante as lutas. Os competidores devem lutar utilizando os pés ou as mãos, sendo que os chutes só podem acertar a parte do corpo acima da cintura nas áreas cobertas por protetores, e os socos só podem acertar no peito do oponente. Ou seja, o objetivo é o atleta acertar as áreas de proteção acumulando pontos de acordo com os golpes que aplica.

PONTUAÇÃO

Chute direto na cabeça – 3 pontos

Chute giratório no peito – 3 pontos

Chute giratório na cabeça – 4 pontos

Soco ou chute no peito – 1 ponto

Cada combate tem três rounds com duração de dois minutos cada, e com intervalo de um minuto entre cada round. Se houve empate, será realizado prorrogação de mais 2 minutos e quem pontuar primeiro ganha o combate.

Os atletas entram em combate usando protetores do tórax e cabeça de cores diferentes: um atleta de cor azul outro de cor vermelha.

Existem três formas de se vencer uma luta de Taekwondo: nocaute; quando o oponente não tem mais condições de continuar a luta, por pontos; quem pontuar mais vence e por desclassificação do adversário por punições como: dar socos no rosto, empurrar, segurar, aplicar golpes abaixo da cintura, usar o joelho ou golpear o adversário caído no chão.

CATEGORIAS
 

CATEGORIA MASCULINO FEMININO
Mosca Até 58 kg Até 49 kg
Leve 58 a 68 kg 49 a 57 kg
Médio 68 a 80 kg 57 a 67 kg
Pesado Acima de 80 kg Acima de 67 kg
 

GRADUAÇÃO

No Taekwondo, para o praticante mudar de graduação (faixa) deverá ser submetido ao exame de avaliação administrado por um mestre. A graduação das faixas vai de ordem decrescente do 10º ao 1º Gub, e em seguida em ordem decrescente do 10º ao 1º  Dan, que são os faixa preta.

Gub:

10º Gub faixa branca

9º Gub. faixa branca com ponteira amarela

8º Gub. faixa amarela

7º Gub. - faixa amarela com ponteira verde

6º Gub. - faixa verde

5º Gub. faixa verde com ponteira azul

4º Gub. faixa azul

3º Gub. faixa azul com ponteira vermelha

2º Gub faixa vermelha

1º Gub faixa vermelha com ponteira preta

Dans - A graduação de faixas pretas vão do 1º ao 10º Dan

GLOSSÁRIO

Bal Kisu – técnicas de pés e pernas

Chio – comando dado para descanso

Deuk-Jeom – comando que indica ganho de ponto

Gam-jeom – comando que indica a perda de ponto

Dobok – nome dado ao kimono

Hogu – protetor do tórax usado pelo atleta

Ti – faixa

Kuong-ki-jang – área de competição

Hong – atleta com proteção vermelha

Tchong – atleta com proteção azul

Shijaki – comando de começo do combate

Jumbi - comando dado de preparação ao combate

Kalhó – comando dado de paralisação do combate

Kyesok – comando dado para continuação do combate

Koman – comando dado para fim de combate

Yeol – nocaute

HISTÓRIA

O Taekwondo é uma arte marcial milenar de origem coreana, que tem como princípio básico o equilíbrio físico e mental. Significa “caminho dos pés e das mãos”. Há mais de dois mil anos, o rei Ching Heung, da 24ª dinastia Silla, formou uma tropa de elite com guerreiros especialistas em combates corporais. Batizado de Hwa Rang Do, o grupo funcionava como os samurais japoneses. Além de exímios lutadores usando armas como lança, arco e flecha e espada, os integrantes dessa tropa se especializaram em artes marciais, em especial o soo bak, que utilizava amplamente os pés e as mãos. No período da dinastia Koryo (924-1392), os mestres desenvolveram 25 posturas de luta, cujas técnicas formaram a base para o nascimento do taekwondo que se conhece hoje.

Após a invasão japonesa na Coreia, que durou de 1909 a 1945, as artes marciais praticadas pelos coreanos foram proibidas. Eles só retomaram o hábito de treiná-las após o fim da Segunda Guerra Mundial, em 1945. Foi introduzido no Brasil na década de 70 e está casa  vez mais difundido, sendo que a Confederação Brasileira de Taekwondo (CBTKD) tem uma federação filiada em todos os estados.  Devido à sua popularização em todo o mundo, tornou-se esporte olímpico em 1988.

O Taekwondo tornou-se esporte olímpico em 1988, participando dos Jogos Olímpicos de Seul (1988) e Barcelona (1992) como esporte de exibição. Após ficar fora de Atlanta (1996), foi incluído no programa olímpico, valendo medalhas na edição de Sydney-2000.

Fonte:

Rio 2016 (rio2016.com)

Brasil 2016 (brasil2016;gov.br)

Comitê Olímpico Brasileiro (cob.org.br)

Confederação Brasileira de Taekwondo (cbtkd.org.br)

Fotos Recentes

Vídeos Recentes


Receba novidades