Tênis de Mesa/ Ping Pong

Tênis de Mesa/ Ping Pong

REGRAS

As partidas podem ser disputadas individualmente ou em duplas. Um sorteio antes do jogo decide qual é o jogador ou a dupla que começará servindo e a que começará recebendo o saque.

A PARTIDA

A partida possui sets de 11 pontos. Pode ser jogada em qualquer número de sets ímpares (um, três, cinco, sete, nove, etc). No caso de empate em 10 pontos, o vencedor será o que fizer 2 pontos consecutivos primeiro.

O atleta que atua o 1º set num lado é obrigado a atuar no lado contrário no set seguinte.

Na partida quando houver "negra" 1-1, 2-2, 3-3, os atletas devem mudar de lado logo que completarem 05 pontos.

O SAQUE

A bola deve ser lançada para cima numa altura mínima de 16 cm da palma da mão livre e, na descida, deve ser batida de forma que ela toque primeiro no campo do sacador, passe sobre a rede sem tocá-la e toque no campo do recebedor.

O saque deve ser dado atrás da linha de fundo ou numa extensão imaginária desta, sendo que cada atleta tem direito a 2 saques, mudando sempre quando a soma dos pontos seja 2 ou seus múltiplos.

Com o placar 10-10, a sequencia de sacar e receber deve ser a mesma, mas cada atleta deve produzir somente um saque até o final do set.

A MESA

Tem 2,74 m de comprimento, 1,525 m de largura e 76 cm de altura. Pode ser feita de qualquer material, na cor escura e fosca, produzindo um pique uniforme de bola padrão oficial (aprovada pela ITTF), e tendo uma linha branca de 2 cm de largura em toda a sua volta. Para os jogos de duplas, ela é dividida em duas partes iguais por uma linha branca de 3 mm de largura, no sentido do comprimento.

A REDE

A rede estende-se por 15,25 cm além das bordas laterais da mesa e tem 15,25 cm de

altura, devendo ser de cor escura e possuir a sua parte superior branca e as malhas maiores do que 7,5 mm quadrados até no máximo 12 mm quadrados.

A BOLA

Deve ser feita de celuloide ou plástico similar, nas cores branca ou laranja e fosca, pesar 2,7 g e ter diâmetro de 40 mm.

A RAQUETE

A raquete pode ser de qualquer tamanho, forma ou peso e constituída de madeira natural em 85% do material. O lado usado para bater na bola deve ser coberto com borracha com pinos para fora tendo uma espessura máxima de 2 mm, ou por uma borracha "sanduíche" com pinos para fora ou para dentro, tendo uma espessura máxima de 4 mm.

O lado não usado para bater na bola deve ser pintado de cor diferente da borracha e só deve ser vermelho vivo ou preto. A raquete tem que ter duas cores diferentes, apenas nas cores preto e vermelho vivo. Não é permitido jogar com o lado de madeira. 

PONTUAÇÃO

A não ser que a partida sofra obstrução (não vale ponto), um atleta perde um ponto quando:

Errar o saque, errar a resposta, tocar na bola duas vezes consecutivas intencionalmente, a bola tocar em seu campo duas vezes consecutivas, bater com o lado de madeira da raquete, movimentar a mesa de jogo, jogador ou a raquete tocar a rede ou seus suportes, a mão livre (que não está segurando a raquete) tocar a superfície da mesa, durante a sequência.

UMA OBSTRUÇÃO (NÃO VALE PONTO)

A partida deve ser interrompida quando:

O saque "queimar" a rede, o adversário não estiver preparado para receber o saque, houver um erro na ordem do saque, recebimento ou lado, as condições de jogo forem perturbadas (barulho, por exemplo).

JOGOS DE DUPLAS

Valem as mesmas regras, sendo que:

O saque tem que ser feito do lado direito do sacador (X) para o lado direito do recebedor (Y), cada atleta só pode bater uma só vez na bola, a ordem do saque é estabelecida no início do jogo e a sequência será natural:

Atleta A saca para o X, Atleta X saca para o B, Atleta B saca para o Y, Atleta Y saca para o A e assim cada atleta vai dando dois saques.

No empate 10/10, cada um só dá 1 saque por vez, se a bola do sacador tocar a rede (queimar), e cair no lado esquerdo do recebedor - além da linha central -, o sacador deverá perder o ponto. 

HISTÓRIA

Três dos modernos jogos populares descendem diretamente do antigo jogo medieval de tênis, que costumava ser praticado tanto ao ar livre quanto em espaços fechados.

Todos nasceram e se desenvolveram na Inglaterra durante a segunda metade do século XIX: tênis de campo, praticado com uma bola mais macia (borracha coberta de felpo) em terrenos gramados; tênis de mesa (um passatempo social), jogado em salas comuns; e badminton, no qual usa-se uma peteca no lugar da bola. Os três atualmente são esportes que exigem rapidez e destreza.

As primeiras lembranças registradas do tênis de mesa revelam um jogo rude iniciado por estudantes universitários com livros dispostos no lugar da rede e por militares que o praticavam com equipamentos improvisados no país e no exterior. A primeira menção de um catálogo de produtos esportivos é de F. H. Ayres, em 1884.

Inicialmente, não havia padrões. De madeira, papelão ou tripa de animal, as raquetes podiam ser cobertas algumas vezes por cortiça, lixa ou tecido; as bolas eram de cortiça ou borracha, enquanto as redes tinham diferentes alturas, algumas vezes consistindo de apenas um simples fio. As mesas eram de diferentes tamanhos e as partidas poderiam ter dez ou cem pontos. Os saques podiam ter um "quique" inicial na metade da mesa do sacador, igual ao sistema atual, ou diretamente na outra metade de encontro a um espaço limitado ou não. Em qualquer caso, o que era virtualmente o mesmo tipo de jogo tinha muitos nomes.

No século XIX, o ex-corredor de maratonas inglês James Gibb voltou de uma viagem de negócios dos Estados Unidos com bolas de celuloide de brinquedo, que ele imaginou poderem ser úteis para esse jogo em seu país. Ouvindo-as serem golpeadas por uma raquete oca, de cabo longo e feita de pele de carneiro, então popular, associou os sons produzidos pela bola na raquete com as palavras ping e pong, que deram origem ao nome do jogo. Ele submeteu o nome ao amigo-vizinho John Jaques, fabricante de  produtos de esporte de Groydon que o registrou através do mundo. Os direitos para os Estados Unidos foram mais tarde vendidos de Jaques para Parker Bros – e, ajudado por esse feliz coloquialismo, o jogo passou a ser uma mania elegante na virada do século.

O renascimento da modalidade foi iniciado na Inglaterra e, em seguida, no País de Gales. Em 1922, após a I Guerra Mundial, J. J. Payne de Luton, um organizador dos velhos tempos, e Percival Bronfield de Beckenham, campeão nacional inglês adolescente em 1904, seguidos por A. J. Carris, de Manchester, e por outros, formaram uma Associação de Ping Pong. No entanto, encontrando-se legalmente impedidos por uma carta registrada, dissolveram-se e se reorganizaram no mesmo dia sob o velho nome do jogo.

Eles redigiram cuidadosamente as regras do jogo, com intuito de receber sua aceitação nacional por todos os adeptos, e estimularam a criação e a venda de equipamentos de alto padrão. O sistema de duplas escolhido foi o que era praticado em outras épocas em Manchester. Quatro anos mais tarde, as regras tiveram penetração e foram de boa vontade aceitas no exterior. O código então se tornou base das regras internacionais, e o nome "Tênis de Mesa" foi oficializado com a fundação da Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF), em 1926.

DESTAQUES

Em Barcelona 1992, o sueco Jan-Ove Waldner entrou para a história ao conquistar o topo do pódio. Até hoje, é o único não-asiático a conquistar uma medalha de ouro no esporte. 

Já foram concedidas 28 medalhas de ouro Olímpicas no esporte, sendo que 24 são da China, incluindo o topo do pódio em todas as provas em Londres 2012. Entre as estrelas chinesas, está a atleta Wang Nan, dona de quatro ouros e uma prata. Atletas de alto nível podem fazer jogadas com giros de até 9.000 rotações por minuto.

Fonte:

Rio 2016 (rio2016.com)

Comitê Olímpico Brasileiro ( cob.org.br)

Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (cbmt.org.br)

Fotos Recentes

Vídeos Recentes


Receba novidades